Porto seguro (04)

11:30


     Lá dentro, deitaram o Bernardo na cama, enquanto a Dona Eliza conversava com Stefany.
- Como você está?
- Bem e a senhora?
- Bem, também. Soube que o Bê saiu do trabalho?
- Não, eu pedi pras ninguém me contar mais sobre ele. É complicado pra mim esquecê-lo com tantas informações, eu precisava sentir que não fazia mais parte da vida dele.
- Mas você foi a primeira pessoa que ele pediu pra avisar. Me deu até um pouco de ciúmes kkk
- Que bobeira. Ele só me vê como um porto seguro e para as horas difíceis, eu queria mais do que isso.
- Como tá levando a vida? Alguma novidade?
- Tenho, estou com um novo projeto e cheia de entusiasmo! Acho que agora vai.
- Contou a ele?
- Não, ele nunca me apoiou com isso. Dizia ser coisa boba, que tudo bem fazer por hobbie mas que eu não conseguiria me manter.
- Acho que eu não o eduquei o suficiente.
- Não, a senhora fez um bom trabalho. Ele se tornou babaca por influência de alguns amigos. Eu já vou.
- Fica bem, minha filha. Aconteça o que acontecer, eu amo você. Você é uma filha para mim.
- Obrigada, a senhora não imagina o quanto isso é importante.
As duas se abraçaram e ela recebeu um beijo na testa. Stefany perdera a mãe aos 15 anos, pouco depois de ter conhecido o Bernardo e a família. Eles, antes de se tornarem amantes, eram melhores amigos e quando sua mãe faleceu, teve todo o apoio de Eliza (mãe de Bernardo).



*Amores, apresento a vocês o meu primeiro conto com episódios. Postarei um episódio por dia durante essa semana. Espero que gostem.*

Você também pode gostar

0 comentários