A vida é colorida, mas de olhos abertos

02:22



(Você deveria ler ouvindo essa música)


 Eu me pintei de todas as cores, eu me vesti com os mais lindos vestidos, eu me perfumei com os mais deliciosos perfumes, eu me maquiei com o mais belo dos sorrisos. Eu dancei como a melhor das bailarinas, eu cantei como o mais apaixonado dos canários ao entoar sua canção, e eu gargalhei dignamente como quem ri de uma boa piada. 

 Eles disseram que deveria ser assim, eles disseram que as coisas têm o seu devido lugar, eles disseram que eu deveria ir, que eu deveria fazer, eu apenas fui ouvindo, eu apenas fechei meus olhos, apenas fui me perdendo. Há algo por baixo de todas essas cores, os vestidos bonitos não vão esconder, há algo impregnado que eu consigo diferenciar de todos esses perfumes, eu vejo o que há por de baixo da maquiagem.
 Eu ainda ouço essa voz que insiste em dizer o que não está nas canções, e eu entendi o que ela tem a me dizer. Agora eu sei, meus olhos estão finalmente abertos, eu vou continuar sorrindo, mas que não seja apenas maquiagem, que os vestidos bonitos sejam as vestimentas da alma, que a vida se perfume das mais variadas fragrâncias. Agora eu sei que sim, eu devo dançar como uma bailarina, flutuar como uma nuvem, eu vou sair por aí e voar como o pássaro da noite até encontrar algo que me faça cantar, o meu canto não será mais em vão, o meu riso agora é uma bela gargalhada, e nem foram necessárias piadas. Hoje eu acordei e resolvi pintar a minha vida, e já são tantas cores...

Você também pode gostar

0 comentários