Sobre brinquedos quebrados e amores perdidos...

21:33



"O anel que tu me deste era vidro e se quebrou. O amor que tu me tinhas era pouco e se acabou"  
Quem disse que nessa vida tudo passa, sabia muito bem o que dizia. Lembra quando a gente era criança e passava o ano todo desejando um brinquedo caro, chegava o natal, ganhava o brinquedo e dois dias depois ele já estava jogado num canto qualquer? Passar tempo demais idealizando algo ou alguém pode ser muito perigoso, nem sempre aquilo que você quer agora vai durar daqui pra frente, vai ser o que você vai querer daqui algum tempo. E o tempo passa, a gente muda, e aquilo que um dia era tão certo como ar que respiramos de repente passa a não fazer nenhum sentido. O brinquedo caro quebra, o amor acaba, as vontades mudam, afinal vontade dá e passa né. Tem brinquedo que você nem quer mais, tem amor que nunca existiu. Nem todos os brinquedos tem conserto, nem todas as relações podem ser salvas.       
Tem aqueles brinquedos que mesmo  que o encanto da brincadeira tenha passado, mesmo quebrado, a gente não troca, não dá, não vende. Chega uma hora que a gente precisa crescer, se desfazer dos brinquedos velhos espalhados pela casa, buscar novas maneiras de ser feliz, a gente se apega aos mesmos brinquedos e acha que não vão existir outras maneiras de sorrir, a vida é tão cheia de cores pra ficar agarrado num brinquedo que não tem mais conserto. Nem sempre que algo se quebra dá pra consertar, existem momentos que se faz necessário deixar pra trás, se faz necessário consertar a si mesmo. Pessoas não são brinquedos, não podem permanecer quebradas, é necessário buscar consertar-se, só assim é possível seguir em frente.

Você também pode gostar

0 comentários