TIRO CERTO

21:22



As batidas se aceleraram e eu não soube o porque, não foi possível explicar o frio na barriga, a tremedeira nas pernas. Não vi, mas senti como nunca havia sentido nada antes. O tiro foi certeiro. 
Nessa montanha russa de emoções onde a intensidade sempre falou mais alto, andamos numa corda bamba.
Caímos direto para o fundo e a toda velocidade, mãos dadas. Te sinto perto.
Caminhamos no escuro, procurando um ao outro sem conseguir encontrar. Te sinto longe.
Dividimos o peso nas duas extremidades da corda, ela balança, nos equilibramos, ninguém quer cair sozinho.

Você também pode gostar

0 comentários